Pé na estrada: o turismo no interior de São Paulo

Saiba quais são as principais cidades e atividades encontradas na região Centro-oeste do estado 

Ana Carolina Ribeiro, Helena Botelho de Souza, Matteus Corti e Thainá Zanfolin

Ocupando uma área de 248.808 km², o estado de São Paulo representa aproximadamente 2,9% do território brasileiro e é dividido em 645 municípios. Considerado o motor econômico do país, sendo responsável por mais de 33% do Produto Interno Bruto brasileiro (PIB). É também o estado mais populoso, concentrando mais de 40 milhões de habitantes, o que representa 21,8% da população total do Brasil.

Apesar de geralmente não ser lembrado como um estado turístico, São Paulo é um grande portão de entrada para visitantes todos os anos. De acordo com informações da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo, é o estado que mais recebe turistas nacionais anualmente, concentrando também três dos maiores aeroportos brasileiros em movimentação, segundo lista divulgada pela Infraero. Dos trinta aeroportos mais movimentados em número de passageiros, São Paulo ocupa a primeira, segunda e décima primeira posição com Guarulhos, Congonhas e Viracopos, respectivamente.

Conhecido pelo aspecto econômico, São Paulo é também um polo turístico muito eficiente, principalmente nos segmentos ecológico, de montanhas e histórico-cultural. Um dos principais polos turísticos do estado é justamente o interior, pois concentra todos esses segmentos, dando ao viajante oportunidades infindáveis de lazer e diversão.

De acordo com dados mais recentes do Mapa do Turismo, publicados pelo Ministério do Turismo,  São Paulo conta com 222 municípios participantes de 28 regiões turísticas. Três cidades são destaque quando falamos de turismo no interior: Brotas, Barra Bonita e Botucatu. Isso porque elas são os polos turísticos de suas respectivas regiões e representam grande movimentação populacional em atividades do tipo.

infografico rotas
Fonte: Google Maps – Infografia: Helena Botelho de Souza

A voz de quem viaja

Quem viaja às cidades com atrações turísticas do interior tem uma opinião única: a de que vale a pena. As belezas encontradas, as atividades disponíveis para serem feitas e o preço acessível dessas viagens deixa a sensação de querer voltar e de recomendar  aos amigos que  experimentem essas atividades.

Danilo Corsi, de Bauru, viajou para Brotas com mais 7 amigos e conta que o passeio foi incrível. “Fomos e voltamos no mesmo dia, de carro. Apesar de ser apenas um dia aproveitamos muito”, explica. Eles organizaram a viagem e dividiram as despesas. A possibilidade de pegar um carro, convidar amigos e dividir a conta é mais um benefício apontado por quem viaja pelo interior.

Das atividades que podem ser feitas na cidade, Danilo conta que lhe foram oferecidas  rafting, kaiak e  tirolesa. “Nós fizemos o rafting, o que foi muito legal. Esse tipo de atividade é energizante. Você sai dela renovado”, aponta. Ele ainda lembra que era possível fazer pacotes que incluíam mais de uma atividade e que essa compra em conjunto era incentivada por descontos.

Danilo decidiu ir para Brotas por indicação de outros amigos e afirma que fez a escolha certa. “O turismo regional é muito rico, mostra que não precisamos ir muito longe para passar um final de semana bacana. Há muitas coisas para se fazer por aqui e há muitas belezas naturais também”. Ele afirma que recomendaria a visita a Brotas de “olhos fechados” e que o custo benefício da viagem é significativo.

Botucatu foi o destino escolhido por Melissa Marques, de Bauru. Incentivada por amigos que sempre falaram sobre as belezas naturais que podem ser encontradas na cidade, ela decidiu fazer a viagem. Melissa foi junto com amigos, mas organizou o passeio sozinha. “Sempre procuro organizar minhas viagens sozinha: crio os roteiros, faço cotações de hospedagem, enfim. Para mim, isso também faz parte da experiência de viajar”, explica.

Melissa ficou dois dias em Botucatu e como hospedagem escolheu um camping, “é uma opção baratíssima e bem divertida”, conta. Os passeios feitos por lá foram: visita ao Café da Cuesta, ao Bar do Vivan – com vista para o Gigante Deitado –  à Pedra do Índio, ao Mirante “Na Base da Nuvem”, ao Complexo Turístico Véu da Noiva e às cachoeiras da Fazenda Pavuna. Melissa conclui que, “Botucatu é perfeita para quem busca contato com a natureza, belas paisagens e tranquilidade”.

A bauruense diz que a experiência foi muito divertida e frisa que recomenda o lugar para todos que pode. “A cidade é linda, a Cuesta é de tirar o fôlego. E todos os passeios valeram muito a pena”, afirma. Sobre o custo benefício, ela conta que se surpreendeu com o quanto esse turismo é acessível. Mas aponta que a experiência a fez entender que o turismo regional tem grande potencial, no entanto, ainda precisa se estruturar melhor.

gigante-deitado
Mirante do Gigante Deitado, em Botucatu – Foto: Divulgação “Botucatu Terra da Aventura”

Rafael Teixeira, de Osasco, visitou Barra Bonita com os pais e a avó, eles foram e voltaram no mesmo dia e já estavam com uma intenção fixa: fazer o famoso passeio de eclusa. “A experiência foi muito bacana, o dia estava muito lindo, o que contribui bastante, mas o passeio é guiado, tudo bem explicado e tem uma visão linda. Gostei muito”, conta Rafael. Além do passeio que foi um sucesso para a família, Rafael diz que ficou encantado com a cidade, “é uma cidade pequena, porém nos lugares em que passei me pareceu bem organizada e cuidada, com praças, quiosques e boa sinalização”.

Ele aponta que, além do passeio de eclusa, era possível fazer excursões de barco, comer em restaurantes a beira do rio, almoçar dentro do barco e conhecer a feira de produtos variados que fica muito próxima de onde saem os passeios. Para Rafael o que mais se destacou na viagem foi a proximidade do rio com a cidade, como ele está bem cuidado e como as pessoas aproveitam seu entorno.

Rafael diz que recomenda  Barra Bonita como destino turístico no interior e aponta: “acho que vale o custo benefício, o passeio de eclusa é bem conhecido na região e mostra um funcionamento dos transportes fluviais muito bacana de ser vivenciado”. Com relação à imagem que o turismo regional deixou nele nessa visita, afirma: “o turismo regional me deixou com uma impressão muito boa, pela sinalização, cuidado com a cidade e organização para receber o turista”.

barco
Navegação Fluvial no Rio Tietê, em Barra Bonita – Foto: Fernando Manin/Prefeitura da Estância Turística de Barra Bonita

No meio do mapa

Muitas cidades do interior paulista destacam-se pelo turismo de aventura e de natureza, mas entre as mais conhecidas é possível destacar Brotas, Botucatu e Barra Bonita. Todas elas a cerca de três horas da capital do estado de São Paulo, as cidades apresentam opções de atividades no meio da mata, assim como locais históricos importantes para o desenvolvimento do estado.

mapa-interativo-imagem
Informações: Google Maps – Mapa: Thainá Zanfolin

Clique aqui para acessar o mapa!

Brotas

Brotas, por exemplo, fica a cerca 248 km da capital e é conhecida como capital do turismo de aventura. Com cerca de 23 mil habitantes, a cidade conta com diversas cachoeiras, rios e córregos propícios para quem gosta de se aventurar na água e no meio da mata.

O Recanto das Cachoeiras, por exemplo, é um sítio turístico famoso na cidade que conta com infraestrutura para quem quer passar o dia fazendo trilhas e descansando. Além dela, outros campings e parques como Cachoeira Saltão, Cachoeira 3 quedas e o Sítio 7 quedas apresentam passeios até as quedas d’água, além de outras atividades.

Mas para quem quer mesmo se aventurar e aumentar a adrenalina, os Ecoparques de Brotas estão prontos para oferecer serviços como rafting (descida de bote pelo rio), mini-rafting, rapel na cachoeira, tirolesa, arborismo e boia cross (descer o rio em uma boia).

A cidade também foi pioneira em algumas modalidades do turismo de aventura. Por exemplo, o SuperBike, um passeio de “bicicleta” nas alturas que proporciona uma vista panorâmica da região, e o Queda Livre surgiram na cidade. Este último consiste em saltar de uma plataforma a outra em queda livre, com um sistema de amortecimento e frenagem.

Para quem se interessou, entre os principais parques de Brotas é possível destacar o Viva Brotas Ecoparque, o Aventurah!, o Areia que Canta e o Camping da Cachoeira do Escorregador (para quem gosta de acampar em meio à natureza!).

Para quem quer descansar, a maioria dos Ecoparques oferecem atividades como cavalgada e trilhas menores a pequenas cachoeiras. Além disso, a cidade também oferece opções como o Parque dos Saltos, no centro da cidade, e outras alternativas para quem gosta da vivência rural, com almoços e cafés da tarde.

No site da Prefeitura da cidade é possível se informar mais sobre todas as opções de passeios, tanto de ecoturismo quanto outros, além de poder consultar serviços e valores para cada uma das atividades. Clique aqui e confira!

boiacrossbrotas02.jpg
Boiacross, em Brotas – Foto: Divulgação/Prefeitura de Brotas

Botucatu

Há 240 quilômetros de São Paulo, a cidade tem diversos pontos turísticos na Cuesta, uma forma de relevo com colinas e montes. Para quem gosta do contato com a natureza, Botucatu pode ser o destino perfeito. Um dos principais pontos turísticos da cidade é o Gigante Deitado, que fica na divisa das cidades de Botucatu, Bofete e Pardinho.

Do mirante é possível ver formações rochosas que, juntas, se assemelham a um corpo deitado, daí o nome da atração. Os pés do “gigante” também são outra atração turística da região, chamado de Mirante das Três Pedras.

A rampa de vôo livre “Na Base da Nuvem” também é um local bastante conhecido, principalmente para aqueles que gostam ou têm vontade de voar de parapente. Além disso, a vista do local já vale a visita!

Mas para quem gosta de passeios históricos, o Museu do Café, na Fazenda Lageado, pode te ensinar muito sobre a história do desenvolvimento do interior de São Paulo. A fazenda, onde hoje funciona um dos câmpus da Universidade Estadual Paulista, conta com acervo histórico e itens da época do ciclo do café ainda preservados.

A cidade de Botucatu também conta com quedas d’água famosas na região. A Cachoeira Pavuna, por exemplo, é ponto turístico que não pode faltar no seu roteiro. Ela fica dentro da Fazenda Pavuna, que conta com outras quedas d’água além de oferecer atividades de ecoturismo. O melhor de tudo: o local é de fácil acesso e próximo a uma das principais rodovias da região. O Complexo do Véu da Noiva é outro ecoparque em que os turistas podem visitar cachoeiras e aproveitar a natureza.

Outra atração da cidade é a região do Rio Bonito, que conta com áreas de lazer, restaurantes e passeios de barco, além de outros esportes aquáticos. Para saber mais sobre todos os pontos turísticos da cidade antes de viajar, acesse o site da Prefeitura clicando aqui. Lá você encontra, além da relação de locais para visitar, informações sobre monitores, agências, hospedagem e alimentação em Botucatu.

pedra-do-indio
Pedra do Índio, Botucatu – Foto: Divulgação “Botucatu Terra da Aventura”

Barra Bonita

A cidade é conhecida pela sua barragem e eclusa e tem muito de seu turismo girando em torno do Rio Tietê, que cruza a cidade. Algumas das principais opções são os passeios de barco pelo rio até a eclusa.

Além disso, o Parque do Teleférico, próximo às margens do rio, também é bastante conhecido e ótimo para quem quer passear pela cidade e conhecer um pouco mais sobre a região.

O Museu Municipal, assim como o Museu da Marinha, também contam mais sobre a história da cidade, da ferrovia interiorana e da relação do local com o famoso rio que na capital é conhecido por sua poluição, mas no interior é famoso pelas sua água limpa e grande quantidade de espécies de peixes.

Conheça outros pontos turísticos no site do turismo de Barra Bonita.

Planeje sua viagem

Por serem cidades muito próximas a Bauru, a disponibilidade de pacotes de viagem em agências de turismo não é muito grande. No entanto, é possível que se monte a viagem sozinho ou com um grupo de amigos. Há sites em que se pode localizar os hotéis, campings e as possibilidade de hospedagem em variados preços.

Os passeios feitos nessas cidades podem ser comprados na hora. Quanto ao transporte, é possível ir de carro ou organizar o aluguel de van ou ônibus. E, claro, há sempre a opção de utilizar as linhas tradicionais de ônibus que partem de Bauru para qualquer uma desses destinos.

Em Brotas o cenário é um pouco diferente. Por ser uma cidade com uma rede de hotéis mais estruturada e com resorts é possível achar pacotes de viagem na internet. Os preços variam de acordo com o que está incluso, o hotel em que se vai ficar e a quantidade de dias e podem ser encontrados em sites como: Booking.com, Tripadvisor, Pousadas de Brotas, Brotasonline e Trivago ou nos próprios sites de hotéis e pousadas da cidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s